INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL, UMA NOVA REALIDADE NO NOSSO DIA A DIA

INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL, UMA NOVA REALIDADE NO NOSSO DIA A DIA
5 (100%) 6 votos

MAS O QUE É A INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL?

 

Você com certeza já ouviu falar de inteligência artificial. São muitos os filmes de sucesso que tratam do assunto de maneira ficcional, ainda que baseados em alguns aspectos reais.

Não são raras também as reportagens na televisão acerca do tema, mostrando os avanços tecnológicos e exibindo robôs divertidos que simulam movimentos humanos e jogam xadrez. Mas o conceito e a aplicação dessas pesquisas vão muito além do que é abordado pelas câmeras!

A inteligência artificial na nuvem é a tecnologia que permite que robôs operem de maneira inteligente e possam responder a comandos e executar atividades lógicas anteriormente limitadas aos humanos.

Fazem parte dessas operações os sistemas operacionais por voz, a realidade virtual dos games, e até mesmo algumas funções básicas do computador. Em estudos mais avançados, casas inteligentes e integradas a rede quase que por completo, além de robôs auxiliando na medicina.

 

GRANDE INOVAÇÃO COM A INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL

 

 

A Inteligência Artificial (IA) faz parte da próxima onda de inovação, trazendo grandes mudanças na maneira como pessoas e empresas se relacionam com a tecnologia e como as coisas funcionam.
Desde a revolução industrial, a evolução das ferramentas que aumentam as capacidades humanas é constante. Com a tecnologia, não é diferente. Assim como a chegada do computador pessoal, da computação em nuvem e dos smartphones, a IA é a tecnologia artificial que leva você para onde quer chegar, de forma muito mais rápida, intuitiva e inteligente.

A definição de inteligência artificial está relacionada à capacidade das máquinas de pensarem como seres humanos – de terem o poder de aprender, raciocinar, perceber, deliberar e decidir de forma racional e inteligente. E não é um conceito novo. Em 1956, John McCarthy, um professor universitário, criou o termo para descrever um mundo em que as máquinas poderiam “resolver os tipos de problemas que hoje são reservados para humanos.”

Independente de os modelos teóricos sobre a inteligência artificial existirem há muito tempo, os computadores ainda precisavam de três coisas para evoluir, de fato, da computação simples para a IA real

1. Bons modelos de dados para classificar, processar e analisar os dados de forma inteligente.
2. Acesso a grande quantidade de dados não processados para alimentar os modelos, para que continuem a se aprimorar.
3. Computação de grande potência com custo acessível para que seja possível o processamento rápido e eficiente.
Atualmente, a inteligência artificial é finalmente possível com a seguinte fórmula: big data + computação em nuvem + bons modelos de dados = máquinas mais inteligentes.

O funcionamento envolve muito mais do que perceber a presença dela nas suas experiências diárias. Toda vez que você pega seu smartphone, já está vendo o que a IA pode fazer por você, mas por trás de cada recomendação personalizada até resultados de pesquisa relevantes, existe uma combinação de tecnologias que fazem a inteligência artificial funcionar e que estão, por consequência, fazendo com que você tenha expectativas mais altas sobre todas as máquinas inteligentes e dispositivos que usa.

 

Inteligência artificial lê mente e reconstrói o que você uma pessoa está vendo

 

 

Pesquisadores da Universidade de Toronto, no Canadá, criaram uma inteligência artificial (IA) capaz de ler mentes e recriar imagens vistas por seres humanos com base na sua atividade cerebral.
Ensinando a IA.

O primeiro passo da equipe foi alimentar um grande número de imagens de rostos a uma rede neural, a fim de ensiná-la a detectar características e padrões.

Depois de ter aprendido a distinguir características, a IA aprendeu a combinar essas características com padrões de atividade cerebral registrados em exames de eletroencefalograma (EEG), observando os mesmos rostos.

 

Em 4 horas, a inteligência artificial do Google absorveu todo o conhecimento de xadrez da história.

 

De acordo com Dan Nemrodov, que participou do estudo, quando a mente humana vê algo, nosso cérebro cria uma percepção mental, que é essencialmente uma impressão mental desse objeto visto.

“Nós conseguimos capturar esta percepção usando EEG para obter uma ilustração direta do que está acontecendo no cérebro durante esse processo”, explicou em um comunicado.

O experimento

 

 

Voluntários observaram imagens de rostos utilizando sensores de EEG. Em seguida, a IA foi capaz de reconstruir esses rostos usando as informações lidas a partir desses EEGs, com uma precisão surpreendente.

“Não só [ IA] pode produzir uma reconstrução baseada no que uma pessoa estava percebendo, mas também no que se lembrava e imaginava, no que queria expressar”, disse Adrian Nestor, um dos autores do estudo.

Segundo a equipe, a tecnologia pode revelar o conteúdo subjetivo de nossa mente e fornecer uma maneira de acessar, explorar e compartilhar o conteúdo de nossa percepção, memória e imaginação.

 

Black Mirror

 

 

Os resultados dessa pesquisa podem ter aplicações práticas, por exemplo, para pessoas que não conseguem se comunicar verbalmente.

Se o experimento parece muito “Black Mirror” para você, acertou em cheio. A equipe também afirmou que, no futuro, a tecnologia poderia ser usada como forma de combater o crime.

“Também poderia ter usos forenses para a aplicação da lei na recolha de informações de testemunhas oculares sobre possíveis suspeitos, em vez de confiar em descrições verbais fornecidas a um artista para criar um retrato falado”, falou Nestor.

Em outras palavras, em vez de descrever um crime que testemunhou, a pessoa poderia ter seu cérebro escaneado para que os policiais obtenham uma imagem mais precisa do que ela viu e do que se lembra dos eventos.

O crime e o rosto do criminoso, então, poderiam ser reconstruídos a partir de suas ondas cerebrais.

 

Acessível

 

Essa não é a primeira vez que imagens de rostos de pessoas são reconstruídas a partir de exames cerebrais, mas é a primeira vez que isso é feito com EEG. A técnica aprofunda a percepção da mente das pessoas e reconstrói o que elas veem de forma mais barata, portátil e acessível do que nunca.

 

COMO SE APLICA NO DIA A DIA A INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL?

 

 

A inteligência artificial é a mudança tecnológica mais poderosa da área da ciência da computação. Além de deixar as escolhas mais inteligentes, ela também integra a análise preditiva aos aplicativos que usamos todos os dias.

Conectando diversos ambientes da vida como casa, trabalho, lazer, viagens e muito mais em uma única experiência, a IA não vai somente ajudar quando solicitamos, mas sim nos acompanhar, prever as necessidades e lembrar de tarefas importantes. Como consumidor, é provável que você já utilize a inteligência artificial sem nem perceber:

Aplicações como a Siri utilizam processamento de voz para atuar como assistente pessoal;

O Facebook utiliza o reconhecimento de imagem para recomendar marcações em fotos;

A Amazon faz recomendação personalizada de produtos utilizando algoritmos de aprendizado de máquina;

O Waze prevê as melhores rotas a partir da sua localização com apenas um clique, enquanto carros com piloto automático usam as técnicas de IA para evitar engarrafamentos e colisões;

O Google consegue preencher automaticamente as buscas utilizando recursos de inteligência artificial e também prever o que você quer pesquisar com grande precisão.

%d blogueiros gostam disto: